Proteção

Os programas antivírus e antispyware são algumas das ferramentas mais comuns para prevenir que estes tipos de programas entrem no computador e o danifiquem. O utilitário analisa um programa de computador antes de executá-lo e encerra-o se reconhecer uma “assinatura” de um código mal-intencionado. Muitos antivírus também avaliam os programas para determinar se eles contêm quaisquer características relacionadas a vírus.

Firewall

Firewall
Um firewall é um dispositivo de rede de computadores que tem por objetivo aplicar uma política de segurança a um determinado ponto de rede. É uma barreira de proteção que ajuda a bloquear o acesso de conteúdo malicioso, mas sem impedir que os dados que precisam transitar continuem fluindo.
Firewall é uma solução de segurança baseada em hardware ou software que, a partir de um conjunto de regras ou instruções, analisa o tráfego de rede para determinar quais operações de transmissão ou recepção de dados podem ser executadas. “Parede de fogo”, a tradução do nome, já deixa claro que o firewall se enquadra em uma espécie de barreira de defesa.
Para quê serve?
A sua missão consiste basicamente em bloquear tráfego de dados indesejados e liberar acessos bem-vindos. Na informática, os firewalls são aplicativos ou equipamentos que ficam entre um link de comunicação e um computador, checando e filtrando todo o fluxo de dados. Esse tipo de solução serve tanto para aplicações empresariais quanto para domiciliar, protegendo não só a integridade dos dados na rede mas também a confidencialidade deles.
Firewall

Como funciona?


Um firewall pode ser configurado para bloquear todo e qualquer tráfego no computador ou na rede, de acordo com regras de autorização para ter seu acesso liberado. Esta autorização poderá ser permanente, uma vez dada, os acessos seguintes serão automaticamente permitidos.


Em um modo mais versátil, um firewall pode ser configurado para permitir automaticamente o tráfego de determinados tipos de dados, como requisições HTTP (sigla para Hypertext Transfer Protocol – protocolo usado para acesso a páginas Web), e bloquear outras, como conexões a serviços de e-mail.


As políticas de um firewall são baseadas, inicialmente, em dois princípios: todo tráfego é bloqueado, exceto o que está explicitamente autorizado; todo tráfego é permitido, exceto o que está explicitamente bloqueado.


Firewalls mais avançados podem ir além, direcionando determinado tipo de tráfego para sistemas de segurança internos mais específicos ou oferecendo um reforço extra em procedimentos de autenticação de usuários, por exemplo.

Firewall em forma de softwares

Aplicações com a função de firewall já são parte integrante de qualquer sistema operacional moderno, garantindo a segurança do seu PC desde o momento em que ele é ligado pela primeira vez. Os firewalls trabalham usando regras de segurança, fazendo com que pacotes de dados que estejam dentro das regras sejam aprovados, enquanto todos os outros nunca chegam ao destino final.
Além do firewall presente em cada máquina, é bastante comum empresas usarem computadores específicos que agem como um “guardião” de uma rede, filtrando todo o trânsito de dados entre os PCs locais e um ambiente mais hostil, como a internet. Usando essa segunda opção, é possível até aplicar regras exclusivas como: “Máquina X pode enviar arquivos por FTP à vontade, todas as outras estão limitadas apenas a downloads”.
Outra medida muito usada são os filtros por portas e aplicativos. Com eles, o firewall pode determinar, exatamente, quais programas do seu computador podem ter acesso ao link de internet ou não. As portas de comunicação também podem ser controladas da mesma forma, permitindo que as portas mais “visadas” pelos malware sejam bloqueadas terminantemente.

Firewall com Hardware

Firewall como hardware

Os firewalls em forma de hardware são equipamentos específicos para este fim e são mais comumente usados em aplicações empresariais. A vantagem de usar equipamentos desse tipo é que o hardware é dedicado em vez de compartilhar recursos com outros aplicativos. Dessa forma, o firewall pode ser capaz de tratar mais requisições e aplicar os filtros de maneira mais ágil.

Boa parte dos roteadores de rede domiciliar disponíveis hoje também conta com algum tipo de aplicação de firewall. Uma das mais básicas é o controle sobre os computadores que estejam habilitados a se conectar na rede, impedindo que as “sanguessugas” de plantão usem a sua Wi-Fi sem permissão.

Segurança de computadores:
  • Cibersegurança
  • Confidencialidade
  • Disponibilidade
  • Integridade
Firewall com Hardware
Cibersegurança

Cibersegurança

Cibersegurança é o termo que designa o conjunto de meios e tecnologias que visam proteger, de danos e intrusão ilícita, programas, computadores, redes e dados. Também conhecida como segurança do ciberespaço, a cibersegurança tem se tornado uma preocupação para muitas pessoas e nações. Os riscos a que os usuários de sistemas informatizados se submetem aumentam diariamente e políticas de segurança apropriadas são necessárias.

Muitos governos estão investindo pesadamente na pesquisa e aquisição de novas tecnologias de segurança da informação em virtude do crescimento da presença de dispositivos computacionais interconectados e, por consequência, do aumento dos riscos associados a esse crescimento. Os chamados ciberataques são responsáveis por sérias consequências a empresas, pessoas e países. Existem três aspectos importantes em cibersegurança, a saber: Integridade, Confidencialidade e Disponibilidade.

Confidencialidade

Confidencialidade

Significa que nenhum acesso a informação deve ser provido a sistemas ou usuários não-autorizados. Em outras palavras, apenas usuários e sistemas com os privilégios adequados (entidades legítimas) podem ter acesso a informação. A norma ISSO-17799 define confidencialidade como sendo a garantia de que a informação seja acessível apenas àqueles autorizados a ter acesso. Graças às técnicas de criptografia moderna, por exemplo, a confidencialidade já é uma realidade. Com a garantia da confidencialidade, terceiros que obtenham a informação entre um remetente e um destinatário não serão capazes de extrair conteúdo compreensível da mesma.

Disponibilidade

Disponibilidade

O objetivo da disponibilidade é garantir o acesso de usuários autorizados a um determinado serviço ou recurso, assim que forem requisitados.

Cibersegurança

Integridade

Cibersegurança é o termo que designa o conjunto de meios e tecnologias que visam proteger, de danos e intrusão ilícita, programas, computadores, redes e dados. Também conhecida como segurança do ciberespaço, a cibersegurança tem se tornado uma preocupação para muitas pessoas e nações. Os riscos a que os usuários de sistemas informatizados se submetem aumentam diariamente e políticas de segurança apropriadas são necessárias.

Muitos governos estão investindo pesadamente na pesquisa e aquisição de novas tecnologias de segurança da informação em virtude do crescimento da presença de dispositivos computacionais interconectados e, por consequência, do aumento dos riscos associados a esse crescimento. Os chamados ciberataques são responsáveis por sérias consequências a empresas, pessoas e países. Existem três aspectos importantes em cibersegurança, a saber: Integridade, Confidencialidade e Disponibilidade.

Leia mais sobre Segurança da Informação.

Precisamos utilizar cookies para coletar informações sobre sua navegação em nosso site e melhorar sua experiência. Visite nossa Página de Cookies para mais informações. Você aceita o uso de cookies?